MINHA CONTA

Pedras Portuguesas

Duplo clique para aumentar imagem

Reduzir
Aumentar

Mais Imagens

Pedras Portuguesas

Detalhes

Ensaio sobre os desenhos de Burle Marx apresenta 150 imagens inéditas do calçadão de Copacabana.

Fotógrafo carioca, Bruno Veiga tornou-se um exímio conhecedor do trabalho desenvolvido por Burle Marx em Copacabana. Tudo começou em 2007, quando participou de um inventário fotográfico sobre as calçadas de pedras portuguesas do Rio de Janeiro. Desde então, as pedras ganharam vida em sua produção. Autor de vários livros publicados sobre o tema, entre eles “O Rio que eu piso”, Bruno está às voltas com o lançamento de um novo ensaio sobre o tema: “Pedras Portuguesas”, que será lançado em novembro pela Réptil Editora.

Com texto da curadora Daniela Name, a publicação apresenta 150 imagens inéditas, produzidas ao longo de 2013. Nas 192 páginas deste novo livro, Bruno faz um recorte aéreo somente das calçadas da Avenida Atlântica, logotipo internacional da cidade. Para conseguir ângulos exclusivos, o fotógrafo precisou subir em pontos estratégicos de hotéis e edifícios residenciais na orla. O resultado é um trabalho autoral, que revela algo que está cotidianamente aos pés dos cariocas, mas que não é notado. 

Os registros mostram diferentes ângulos, formas e curvas que revelam a dimensão e a riqueza do trabalho de Burle Marx ao longo da Av. Atlântica. “O ensaio que Bruno Veiga realizou para este livro parte de uma longa pesquisa de anos e oferece aos nossos olhos a visão pouco comum da obra de Burle Marx. As calçadas e canteiros da orla de Copacabana observados de cima, como se fôssemos gaivotas privilegiadas saídas do mar para o que está depois da areia”, comenta Daniela Name. 

Cronista visual, Bruno Veiga aprendeu a fotografar com olho de repórter, sempre capturando a beleza do Rio e os melhores enquadramentos. Seu trabalho, neste novo livro, procura desvendar certas características da obra de Burle Marx, como os detalhes geométricos, a infinidade de formas e os contrastes entre o preto, branco e o vermelho.  “O calçadão  talvez seja a maior obra de arte a céu aberto do mundo. Somado a isso, é uma solução urbanística fantástica e criou uma identidade única, uma marca para o Rio de Janeiro e para o Brasil”, diz Veiga.

Informação Adicional

ISBN 978-85-99625-47-7
Formato 21,0cm x 26,0cm
Páginas 192 pp.

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.

ISBN: 978-85-99625-47-7
Páginas: 192 pp.
Publicação: novembro de 2014
Formato: 21,0cm x 26,0cm
R$80,00